fbpx
Ficou alguma dúvida em relação aos nossos cursos?  |
(62) 3432-4510  |
contato@institutolatene.com.br
Portal do Aluno
Chame no WhatsApp
  |  Siga-nos

Microagulhamento ou preenchimento: qual aprender primeiro?

  /  Dicas de Estética   /  Microagulhamento ou preenchimento: qual aprender primeiro?

Microagulhamento ou preenchimento: qual aprender primeiro?

Duas técnicas muito famosas e aclamadas pelo público atualmente, o microagulhamento e o preenchimento estão situadas entre as preferências dos pacientes que desejam ter uma pele renovada e com um ar mais jovial.

Preenchimento

O preenchimento é uma técnica consagrada e estudada a fundo. Muitas clínicas de estética vêm trabalhando com o procedimento, em suas diversas variáveis há anos.

Trata-se de uma aplicação ligeiramente mais invasiva do que o microagulhamento, embora sempre se possua a preocupação de utilizar apenas materiais biocompatíveis, como o ácido hialurônico e tecidos adiposos provenientes da própria paciente que receberá o tratamento.

A ideia aqui é o rejuvenescimento da pele do rosto, apresentando resultados tão naturais quanto for possível, sem exageros ou aspecto artificial de plástico.


Microagulhamento

Técnica relativamente nova no mercado, feita através de microagulhas que causam reações anti-inflamatórias faciais, impulsionando uma regeneração cicatricial minimamente invasiva e benéfica para a pele. Também estimula o colágeno e prepara a pele pra receber o preenchimento.

De fato, o processo causa microlesões e sangramento na região, porém é justamente esta a intenção, já que o tecido epitelial é submetido a tal agressão e naturalmente irá produzir mais fibras naturais, colágeno e aumentará o fluxo sanguíneo.

Logo após a cicatrização, uma nova camada de pele aparece. Renovada, realinhada e resistente. Com um belo brilho e textura, será a base para outros processos estéticos na mesma linha.


Qual aprender primeiro?

Se você ainda está em dúvida se deve aprender primeiro sobre o microagulhamento ou preenchimento, leve em consideração o grau de complexidade e agressão que os pacientes estarão expostos. Pense também (e principalmente) na procura por parte do público.

Qual destes dois tratamentos está sendo mais solicitado pelos pacientes em sua região de atuação?

Considere também a idade média de quem busca pelo procedimento. Em uma pele mais madura, por exemplo, o recomendado por especialistas seria o microagulhamento em primeiro lugar, logo seguido pelo preenchimento.


A resposta: Microagulhamento!

Além do que já foi citado, o microagulhamento ainda potencializa a eficiência de géis fármacos e cremes através da cútis facial, indicado principalmente para:

  • Hiperpigmentação ou melasma;
  • Flacidez ou carência de colágeno;
  • Cicatrizes, como as causadas por acne;
  • Rugas ou linhas de expressão;
  • Poros muito dilatados.

Por outro lado, existem certas contraindicações para a aplicação do microagulhamento, vejamos a seguir:

  • Infecções ou irritação cutânea;
  • Uso de AAS ou anticoagulantes;
  • Portadores de doença autoimune;
  • Inflamações epiteliais ativas;
  • Lesões pré-neoplásicas.

Conclusão

Alguns pacientes desejam saber se podem realizar tal procedimento em si mesmas. Por ser de fácil acesso, o material pode ser adquirido por qualquer pessoa. Eis que surge o pensamento de realizar a aplicação por conta própria.

Mas, se tratando de um processo dermatológico sério, com um objetivo complexo em mente, se faz necessário um estudo e o preparo por parte de um especialista gabaritado no assunto. Podem acontecer imprevistos e complicações se não for observado o devido manejo da técnica.

Se você deseja aprender mais sobre o assunto, acompanhe sempre os nossos conteúdos. Entre em contato conosco para mais informações e confira todos os nossos cursos disponíveis. Gostaria de acrescentar alguma dica? Deixe seu comentário e interaja conosco!

Deixe seu comentário